8 Dicas Para Aproveitar Seu Plano de Saúde ao Máximo

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
8 Dicas Para Aproveitar Seu Plano de Saúde ao Máximo

Hoje em dia, se você levar em consideração o custo e todos os benefícios de um plano de saúde, chegará a conclusão que vale muito a pena contratar um. Se você já contratou um plano ou ainda, se está planejando contratar, saiba como aproveitá-lo com nossas dicas!

8 dicas para usar seu plano de saúde da melhor forma

Confira abaixo 8 dicas de como usar um plano de saúde da melhor forma possível.

1. Atenha-se a carência do plano de saúde

Fique sempre atento(a) à carência do seu plano de saúde. A carência é o período que deve ser aguardado para que o plano cubra determinado procedimento. Os períodos de carência máximos de acordo com a ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) são os seguintes:

  • 24 horas para casos de urgência (acidentes pessoais ou complicações no processo gestacional) e emergência (risco imediato à vida ou lesões irreparáveis);
  • 300 dias para partos a termo, excluídos os partos prematuros e decorrentes de complicações no processo gestacional;
  • 24 meses para doenças ou lesões preexistentes (aquelas em que o segurado já tinha ciência antes da contratação do plano);
  • 180 dias para os demais procedimentos.

Algumas operadoras oferecem a redução do período de carência mesmo para contratos novos, por isso na hora de contratar sempre procure por uma corretora especializada em planos de saúde, como a Segmental Corretora, e questione se há alguma campanha de redução de carências em andamento.

2. Consulte a rede de atendimento

Toda a rede credenciada para atendimento médico como clínicas, laboratórios e hospitais constam no catálogo do plano de saúde, no site ou no aplicativo do beneficiário.

Assim sendo, sempre que precisar de realizar um procedimento ou atendimento, consulte um desses canais, pois como a rede está em constante atualização, você pode encontrar algum novo laboratório ou clínica mais próximo de onde você trabalha ou reside, facilitando sua mobilidade.

3. Não descarte seus exames

Você ainda possui seu último exame de sangue? Ou qualquer resultado de exames de imagem?

Alguns exames podem ser guardados por um período maior de tempo, desta forma você não só amplia seu histórico médico como também não precisará realizar certos exames novamente, economizando tempo e dinheiro e coparticipação, se seu plano for dessa modalidade.

4. Agendamento de consultas

Faltar em consultas e exames pode prejudicar outras pessoas, pensando nisso, sempre que precisar desmarcar, entre em contato com o estabelecimento com o máximo de antecedência.

Para não esquecer das consultas, recomenda-se criar um alerta no celular um dia antes, dando tempo para você se organizar, ou, caso necessário, desmarcar a consulta ou exame.

OBS.: Algumas clínicas, consultórios e laboratórios realizam cobranças em caso de falta sem aviso prévio.

5. Documentos, guias e assinaturas

Sempre que for realizar uma consulta ou exame pelo seu plano de saúde, é solicitado que você assine uma guia médica. É com esta guia que o estabelecimento faz a cobrança para o plano de saúde.

Sempre leia toda a guia antes de assiná-la, certificando-se de que os serviços realizados são os mesmos constados na guia.

Caso haja alguma informação incorreta, solicite a correção no local e caso não seja realizada, comunique o seu plano de saúde o quanto antes.

6. Faça o retorno médico dentro do período

De acordo com a nossa legislação, o paciente tem o direito garantido de realizar o retorno médico sem nenhum custo, independente de possuir exames para realização de diagnósticos. Por isso, fique atento ao período para realizar o retorno ao seu médico!

7. Evite realizar consultas redundantes

Uma atividade muito praticada é consultar com diversos médicos da mesma especialidade para confirmar o diagnóstico obtido.

Essa atividade faz com que o plano de saúde seja onerado desnecessariamente para todo o grupo de beneficiários no próximo ano.

O recomendado é consultar um especialista para confirmar o diagnóstico do clínico geral.

Mesmo assim, em caso de diagnósticos complexos ou procedimentos cirúrgicos, é recomendado consultar outro especialista caso você não confie no diagnóstico obtido.

8. Atendimento em pronto-socorro

Na maioria dos casos, as consultas em pronto-socorro possuem um custo muito superior, além disso, a exposição à doenças é maior em hospitais. Ou seja, o valor cobrado da operadora do plano de saúde será maior também o que pode onerar o valor de reajuste no próximo ano. Se seu plano for coparticipativo, também vai notar que as consultas em hospitais tem uma valor de coparticipação mais elevado.

O ideal é que você consulte em clínicas e consultórios, e use os hospitatais para casos de urgência e emergência.

O que você achou destas 8 dicas de como usar um plano de saúde? Se você gostou, compartilhe nas suas redes sociais, com seus amigos e familiares e caso queira fazer uma cotação de plano de saúde, clique aqui para falar conosco e saber todos os detalhes!